Google+








.

Obras de pavimentação no perímetro Mirorós avançam e vão beneficiar 5 mil agricultores no Médio São Francisco

Com previsão de conclusão para outubro deste ano, as obras de pavimentação asfáltica de 16,4 quilômetros que ligam o município de Ibipeba ao povoado de Olhos D’Água, no Médio São Francisco baiano, vão beneficiar cerca de 5 mil produtores do perímetro irrigado Mirorós, além de toda a população da região, com uma melhor circulação das mercadorias produzidas no local. As obras também vão facilitar o tráfego de pessoas.
O investimento da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na ação é de aproximadamente R$ 9,8 milhões. “Esta obra vem favorecer tanto o escoamento da produção de Mirorós quanto atender às pequenas comunidades da região, como Serra Grande e Olhos D’Água”, explicou o técnico da 2ª Superintendência Regional da Codevasf e fiscal da obra, Ricardo Teixeira, durante vistoria às obras.
“A pavimentação dessa estrada é um anseio do povo de toda a área, tendo em vista que Mirorós foi o primeiro perímetro público de irrigação implantado na região e vem enfrentando vários problemas, principalmente no escoamento da produção. Os produtores já reivindicavam esse asfaltamento há muito tempo. Felizmente, agora nós conseguimos viabilizar a obra, e com ela iremos interligar o perímetro à BA-242, que leva a Brasília, e à BA-252, que leva a Salvador, a Aracaju, a importantes polos do Brasil”, disse Luiz Alberto Barbosa, chefe do escritório da Codevasf em Irecê.
O perímetro Mirorós conta com 760 hectares de área cultivada onde 250 agricultores, sendo 200 familiares, produzem aproximadamente cerca de 11,7 mil toneladas de alimentos por ano. O destaque da produção é a banana. Outros produtores de feijão, mandioca, milho, mamona e diversas frutas do município de Ibipeba e dos povoados de Lagoa Grande, Serra Grande, Olhos D’Água, Iguitu, Velame e Vereda também serão beneficiados com a pavimentação.
Além do transporte de mercadorias, a obra vai facilitar a vida dos moradores de comunidades localizadas na área beneficiada pelo asfaltamento, pois facilitará o deslocamento das pessoas, principalmente nas situações de emergência, como disse Gilzete Pinto, da comunidade de Serra Grande.
“Sou moradora daqui desde que nasci, e estou completando 49 anos. Para nós, esta obra é uma benção. Quando vem a chuva fica todo mundo ilhado. Não tem como o povo sair, fica difícil até no caso de uma emergência médica, por exemplo. Para todos nós aqui do povoado será importante a estrada”, garante.
O secretário de infraestrutura de Ibipeba, Domingos Santos, ressaltou a importância da ação para o desenvolvimento da agricultura familiar do município. “É uma obra de grande importância social e econômica, uma vez que vai facilitar o transporte de toda a produção do perímetro Mirorós, inclusive da agricultura familiar. A estrada de chão eleva bastante o custo do frete, o que inibe a produção de alimentos, dificultando consequentemente a geração de emprego. O município de Ibipeba está ansioso pela conclusão da obra”, disse.


Fonte: Codevasf

Secretaria Nacional de Irrigação lança ferramenta para unificar informações do setor

Sistema será disponibilizado a partir de maio.

Com o objetivo de armazenar dados confiáveis sobre agricultura irrigada em todo País, o Ministério da Integração Nacional (MI), por meio da Secretaria Nacional de Irrigação, irá lançar, até o final de maio, o Sistema Nacional de Informações sobre Irrigação (SINIR).
Miguel Ivan, secretário nacional de Irrigação do MI, explica que a ferramenta irá consolidar e gerenciar as informações do setor para dar suporte à gestão. "Atualmente, estas informações se encontram pulverizadas em alguns sistemas, e o nosso propósito é consolidar estes dados em um sistema sob a coordenação da Secretaria Nacional de Irrigação, que funcione como ferramenta de apoio à gestão estratégica tanto em instituições públicas que atuam em políticas de agricultura irrigada quanto no setor privado", diz Miguel.
Segundo ele, a expectativa é de que o sistema forneça informações seguras para o setor fazer seus investimentos. "Temos uma expectativa de que o sistema possa auxiliar na disponibilização de informações que confiram margem de segurança aos investimentos no setor da agricultura irrigada, tanto os voltados à implantação de novas áreas produtivas com sistemas de irrigação e drenagem, quanto à reabilitação e modernização dos empreendimentos existentes", afirma o secretário.
O SINIR será dividido em módulos para facilitar sua implantação e manutenção. O sistema terá informações sobre áreas irrigadas, infraestrutura de suporte à produção agrícola irrigada, disponibilidade de energia elétrica e condições socioeconômicas do produtor irrigante.
O primeiro módulo consolidará os dados dos projetos públicos de irrigação, sendo o Sistema de Informações sobre os Projetos Públicos de Irrigação (SISPPI) um de seus componentes. O SISPPI conterá informações gerais dos projetos, como vias de acesso, localização geográfica, área irrigável e por método, e sistema de irrigação, principais culturas exploradas, valor bruto de produção, organização de produtores e cooperativas existentes no projeto.
O gerenciamento das informações dentro do sistema ficará sobre a responsabilidade do Ministério da Integração Nacional, da Secretaria Nacional de Irrigação e das entidades vinculadas, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).


Fonte: Ministério da Integração Nacional

Projeto realiza ações de conservação da água no DF

Bacia do ribeirão Pipiripau é responsável pelo abastecimento de 180 mil habitantes da região de Planaltina.

A bacia do ribeirão Pipiripau, entre Goiás e Distrito Federal, é responsável pelo abastecimento de 180 mil habitantes de Planaltina e pela água utilizada por irrigantes da região. Em homenagem ao Dia Nacional de Conservação do Solo e da Água, será realizado nesta terça-feira (15) em Planaltina (DF), o evento “Recuperação Hidroambiental da Bacia do Pipiripau” .
Na ocasião, produtores rurais, autoridades, técnicos e estudantes puderam conhecer as atividades promovidas pelo Programa Produtor de Água – Projeto Pipiripau. Entre as ações de conservação de água e solo na bacia, constam áreas que receberam apoio para o plantio de árvores, construção de bacias de coleta de água da chuva (barraginhas), adequação de estradas de terra e construção de terraços para evitar a degradação do solo, entre outras ações. O programa também promoveu a melhoria de estradas rurais (para evitar erosão), o que inclui obras de contenção de erosão e aumento da infiltração de água e solo.
No total, 17 produtores dos núcleos rurais Taquara e Pipiripau assinaram contratos do Projeto junto à Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa). Realizada por diversas instituições*, a iniciativa prevê o plantio de 1,44 milhão de mudas nativas do Cerrado para o reflorestamento de 1.000 hectares de Áreas de Preservação Permanente (APP) e 1.663 hectares de áreas de reserva legal – área da propriedade que, coberta por vegetação natural, pode ser explorada com o manejo florestal sustentável. Para isso serão investidos R$ 40 milhões em dez anos.

Agência Nacional de Águas

A Agência Nacional de Águas (ANA) investiu cerca de R$ 2 milhões em ações que envolvem a proteção da Bacia do Pipiripau, como a construção de barraginhas, terraços e adequação das estradas rurais.
Durante o evento, a ANA promoveu uma apresentação sobre o pagamento por serviços ambientais (PSA), linha de atuação do Programa Produtor de Água, da Agência. Também falou sobre trabalhos de terraceamento, para conter a erosão, e a restauração florestal, o que inclui a demonstração prática da produção de espécies nativas do Cerrado, e promoveu o plantio de mudas nativas em propriedades rurais da bacia.

A bacia do Pipiripau

As águas do Pipiripau abastecem 180 mil habitantes de Planaltina. Na bacia, que ocupa uma área de 23.527 hectares, existem cerca de 260 usuários de água cadastrados nos bancos de dados da ANA e da Adasa, sendo que 78% deles fazem uso da água para irrigação, principalmente de hortaliças, em especial por conta do canal de irrigação Santos Dumont.
Outros usos expressivos são para dessedentação de animais e aquicultura. As áreas agrícolas desta bacia hidrográfica ocupam cerca de 70% de sua área total. Portanto, é perceptível a importância dessa rede de drenagem natural para o abastecimento humano e produção socioeconômico local, bem como o conflito pelo uso da água existente na bacia, que abrange parte do Distrito Federal (90,3% da bacia) e parte de Goiás.

Produtor de água

O Programa Produtor de Água, concebido pela ANA em 2001, tem como objetivo a revitalização ambiental de bacias hidrográficas. De acordo com sua metodologia, o resultado das ações implantadas em uma bacia hidrográfica pode ser verificado pela melhoria da qualidade e aumento da vazão e permanência de água ao longo do ano nos cursos d’água. Saiba mais em no site do programa.

O Dia Nacional de Conservação da Água e do Solo

A data foi criada pela Lei nº 7.876, de 13 de novembro de 1989, para ser celebrada em 15 de abril de cada ano. O Dia Nacional da Conservação do Solo e da Água foi criado por iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com o objetivo de aprofundar os debates sobre a importância do solo como um dos fatores básicos da produção agropecuária e a necessidade de seu uso e manejo sustentáveis.

Instituições parceiras do Projeto Pipiripau

Ministério da Integração Nacional (MI), Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), da Secretaria de Estado de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri-DF), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal (Semarh-DF), do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal (Ibram), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), da Fundação Banco do Brasil (FBB), do Banco do Brasil, da Fundação Universidade de Brasília (FUB), da The Nature Conservancy (TNC), da WWF-Brasil e do Serviço Social da Indústria (Sesi).


Fonte: Portal Brasil

ShareThis

Translate/Traduzir/Traducir/ترجم/翻譯/Übersetzen/Traduire/नुवाद करना/Tradurre/переводить/לתרגם

Últimas postagens

Postagens populares